Os nós e nós


Criamos laços, quando queremos que algo fique preso a nós, porém, nem tudo que se apega a nós é bom, acabando por nos adoecer.  Os nós na garganta nos maltratam, porque, dentre tantas coisas que acontecem, não conseguimos  aceitar e engolir as perguntas sem respostas...

Se conseguíssemos colocar em palavras e lágrimas aquilo que nos ofendeu, quão mais leves e sãos poderíamos viver!

Este é um resumo do belíssimo texto de Letícia Thompson que acompanha esta apresentação, lindamente formatada, e que convido você para assistir.


Melhor visualização na tela inteira (full screen)
Formatação: Beth Norling bethnorling@globo.com
Fundo musical: Celestial Guardian, Philip Chapman
 
Que tal a gente desatar os nós que amarram nossas vidas?

5 comentários:

  1. Muito pertinente e atual o texto, e o vídeo com imagens maravilhosas, lindo mesmo. Realmente temos que desatar os nós que amarram os embrulhos que a vida nos oferece.
    Abraço

    ResponderExcluir
  2. querida yolanda gostei e me identifiquei tanto com essa mensagem que gostaria de te-la escrita como faço pra achar ela gostaria de postar ela como uma pagina para ser lida...obrigado se vc puder me ajudar agradeço solange

    ResponderExcluir
  3. Solange, agradeço o carinho da visita.
    Na impossibilidade de identificar você para que eu possa enviar um e-mail respondendo à tua pergunta, fica aqui o endereço do link de Letícia Thompson, autora do texto "O nós e nós".

    http://www.leticiathompson.net/Os_nos_e_nos_LT.html

    Meu afetuoso abraço,
    Yolanda

    ResponderExcluir
  4. Olá querida Yolanda!
    Os textos da Letícia Thompson são maravilhosos e com mensagens de grandes reflexões! Acredito que muitos laços se tornam nós porque as pessoas confundem o que une com aquilo que aprisiona e escraviza. É um pouco do egoísmo misturado com a ânsia do ter...e é por isso que ao invés de afrouxarem os laços para que o amor flua, muitos apertam, transformando-os em nós... E com isso, sufocam a si e aos outros com outros nós... Difíceis de serem desatados porque perdão é palavra pouco praticada. E não apenas o perdão aos outros, mas a si mesmos. Assim como o amor deve ser libertador, o perdão também tem essa função, transformando laços em elos e não em nós.
    Grande beijo e parabéns pela escolha linda!
    Jackie

    ResponderExcluir
  5. Yolanda, um grande abraço para você e para o nosso amigo Victor. Voltarei aqui com calma, para apreciar seu blog.

    ResponderExcluir