Leão na sala de estar


Passados quase quarenta anos, a história de dois rapazes que criaram um filhote de leão em casa ainda emociona o mundo... Foi matéria da Revista Seleções do mês de agosto.

Nos anos 60, os australianos John Rendall e Anthony Bourke compraram Christian (nome dado ao filhote), numa loja londrina de animais exóticos. O leão foi domesticado, mas ficou grande demais para viver no centro de Londres e os amigos resolveram levá-lo para a África. A primeira noite de Christian na selva foi passada com um travesseiro aconchegante e a pata no rosto de Rendall.

Um ano depois, Rendall e Bourke viajaram para o Quênia, lugar onde Christian teve boa reintegração à vida selvagem, e filmaram o reencontro com o leão. É espetacular! A cena poderia passar por um filme hollywoodiano, mas não é ficção.

Hoje, Rendall, 62 anos, e Bourke, 64, continuam tentando entender o impacto emocional daquele momento: “Será a representação de um vínculo tão íntimo entre animais e seres humanos? Será a questão do crescimento e da separação? A da perda, da solidão e da alegria do reencontro? Será o amor incondicional demonstrado por Christian?” Essas perguntas fazem parte da introdução do livro Um leão chamado Christian, lançado em 2009.
Repito aqui o mesmo comentário dos que assistem o filme no YouTube e que a Revista transcreveu na matéria: “Obrigada por mostrar ao mundo que os animais selvagens merecem ser tratados com amor e respeito. Vocês são uma inspiração.”

Fundo musical: With a Spirit, 009 Sound Track

Abaixo, você poderá assistir a um vídeo com cenas do leão Christian sob os cuidados dos amigos Rendal e Ace e o reencontro dos três, algum tempo depois.

4 comentários:

  1. Genial, Yolanda!

    O impressionante é o elo guardado pelo animal com seus antigos benfeitores.

    É claro que não vamos sair por aí criando leões em praça pública. Cada coisa no seu lugar, até mesmo para a preservação das características do próprio animal, que é selvagem por natureza. Mas esse vídeo deveria ser apresentado no Congresso Nacional, Assembléias Legislativas e Câmaras de Vereadores de todo o país, para mostrar aos imbecis, idiotas e incompetentes políticos brasileiros que não há uma razão lógica para se eliminar, por exemplo, o pit bull.

    A violência não está no animal, mas no homem! Os "bichos" somos nós!

    Linda a sua postagem! Vou indicar!

    Um grande beijo e obrigado pela lição de amizade...

    ResponderExcluir
  2. Fico feliz que tenha gostado da postagem, Carlos Roberto.
    Passei um bom tempo assistindo os vídeos de Christian, o leão - todos me emocianaram!
    Talvez, no lugar de assistirem o video, esses representantes do povo (pelo menos é o que querem que acreditemos)pudessem ser levados para a selva, sem armas e sem suprimentos. Certamente sairiam de lá mais humildes e menos egoístas. Se é que sobreviveriam...
    Meu afetuoso abraço,
    Yolanda

    ResponderExcluir
  3. mas bah
    adorei o Cristian é mesmo apaixonante
    simplismente lindo o reecontro
    temos mesmo muita o q aprender sobre a vida

    bjjim guria

    ResponderExcluir
  4. Estou contente com sua visita, Juci!
    Penso que a vida é um aprendizado contínuo...
    Transcrevo abaixo a frase de Artur Shopenhauer:

    'A compaixão pelos animais está intimamente ligada à bondade de caráter e pode ser seguramente afirmado, que quem é cruel com os animais, não pode ser um bom homem."

    Meu carinhoso abraço,
    Yolanda

    ResponderExcluir