Sonata ao Luar

Melhor visualização na tela inteira (full screen). Clique Play e a letra "F" no teclado.

Ludwig Van Beethoven vivia um desses dias tristes, sem brilho e sem luz. Estava muito abatido pelo falecimento de um príncipe da Alemanha, que era como um pai para ele. Sintomas de surdez começavam a perturbá-lo, ao ponto de deixá-lo nervoso e irritado. Chegou a redigir um testamento, dizendo que iria se suicidar.

A ajuda chegou através de uma moça cega, que morava na mesma pensão pobre, para onde Beethoven havia se mudado e que lhe fala quase gritando: “Eu daria tudo para enxergar uma Noite de Luar”. Ao ouvi-la, Beethoven se emociona até as lágrimas. Afinal, ele podia ver! Ele podia escrever sua arte nas pautas...

A vontade de viver volta-lhe renovada e ele compõe uma das músicas mais belas da humanidade: “Sonata ao Luar”. Beethoven retratou, através da melodia, a beleza de uma noite banhada pela claridade da lua, para alguém que não podia vê-la.

Fonte: Fragmentos de texto da Home Page by Sandra (Sandra Regina Wichert Cisco)

0 comentários. Para comentar clique aqui.:

Postar um comentário