Meus oito anos

Melhor visualização na tela inteira (full screen)

Formatação: Isa Quintanilha

Poema de Casimiro de Abreu, na bela interpretação de Paulo Autran. Os versos nos transportam para uma época de inocência e contato com a natureza, que só quem viveu entende e se emociona com as lembranças de uma época feliz.

“Oh! que saudades que tenho

Da aurora da minha vida

Da minha infância querida

Que os anos não trazem mais!”

Um comentário:

  1. oi Querida, so vim agora, por que tenho outro blog graceolsson.com/blog e graceolsson.se/mittliv, onde posto trabalhos de fotografias.
    Estou feliz que tenhas curzado meu caminho.bjs
    grace olsson

    ResponderExcluir

Este blog foi criado em 2009, por causa das lindas apresentações recebidas de contatos conhecidos, que dedicam parte de seu tempo formatando textos com imagens e canções belíssimas.
Espero que você aprecie e deixe seu comentário.
Meu forte abraço,