A Canção da mãe

video

Um vídeo divertido, na véspera do Dia das Mães. Mães são sempre preocupadas, cuidadosas, exageradas... Em qualquer idioma.

Texto recebido por e-mail da Equipe Scritta, de autoria de Luciano Valente:

Parabéns às corujas mães

Usada para descrever a mãe, o pai ou qualquer parente que demonstra explicitamente sua admiração e seus laços por uma criança, o adjetivo “coruja” nasceu de uma fábula europeia, chamada “A coruja e a águia”, divulgada no Brasil por Monteiro Lobato. “Mãe coruja” é a combinação mais comum. E, no fundo, a mais apropriada, pois de maneiras menos ou mais veladas, todas as mães são corujas.

Na estória, depois de brigarem, as duas aves optam por uma trégua: uma não iria mais comer os filhotes da outra. Para isso, ambas descreveram suas ninhadas, a fim de evitar confusões. No entanto, a coruja narrou seus filhos de uma maneira tão espetacular que a águia não os reconheceu e os atacou novamente. Resultado: voltaram a discutir.

A fábula é baseada na máxima de que a beleza está nos olhos de quem vê. Ao expressar amor e carinho, enxergar a beleza e compreender incondicionalmente todos os atos de seus filhos, as mulheres dão a todos o mais puro exemplo de compaixão e amor divino. Se Deus ama a todos os seus filhos, ele colocou as mães sobre a Terra para que elas mostrassem ao mundo esses sentimentos.

As mães são imbuídas da força que dá sentido à vida: a de fazer com que ela mesma ― a vida ― continue! A “corujice” é apenas a manifestação da percepção da beleza e do milagre que é ver uma vida crescendo diante dos nossos olhos. Por isso, os parabéns às corujas mães por darem continuidade à vida!

Acompanhar o desenvolvimento de um ser humano é uma das coisas preciosas que se pode observar. Os olhares, o arrastar-se no chão até engatinhar, o desafio de se colocar de pé, os titubeantes primeiros passos, as quedas, os resmungos sem nexo ― que se tornam sílabas e que se juntam em pequenas palavras até se agruparem em frases ―, as descobertas, os risos, as falas engraçadas, as perguntas constragedoras... Enfim, tantas memórias boas.

O homem é um ser de infinitas possibilitades intelectuais, físicas, artísticas, científicas e criativas. Acompanhar passo a passo o aprendizado de cada uma dessas habilidades é enriquecedor. Por isso, as mães são corujas por direito e com propriedade. Ninguém mais do que elas presencia diante dos olhos o milagre da vida. A expressão disso só pode ser o amor.

Parabéns às mães, por dedicarem suas vidas à continuidade da própria vida. As tarefas, as dificuldades, as preocupações e os sacrifícios são inúmeros. Mas o amor e a dedicação de todas elas são infinitos. Que nesse domingo possamos retribuir-lhes uma pequena parte desses sentimentos.

Feliz Dia das Mães!

0 comentários. Para comentar clique aqui.:

Postar um comentário