A viagem


Melhor visualização na tela inteira (full screen)
Texto original tem o título "Trem da Vida", de Silvana Duboc.

A vida, comparada a uma viagem de trem. O grande mistério é que não sabemos em qual parada desceremos.

O ferroviário contribui para o funcionamento do complexo sistema de transportes que é a rede de trens. O mais famoso cargo, e o que mais rapidamente nos vem à cabeça, é o de maquinista - o "motorista", que comanda o trem. Mas ainda há muitas pessoas importantes envolvidas, e todas elas merecem nossa comemoração no dia de hoje. Para começar, é preciso lembrar que o ferroviário pode atuar em vários tipos de trens: urbanos, turísticos, de carga.

Como sistema de transporte de pessoas ou carga, os trens representam uma opção mais barata, porém insuficientemente explorada no nosso país. Seu custo é bem menor do que o rodoviário, pois os trens são movidos a diesel ou a eletricidade.


A primeira estrada de ferro do Brasil foi a Estrada de Ferro Petrópolis, inaugurada em 30 de abril de 1854. Era conhecida também como Estrada de Ferro Mauá, já que foi construída graças ao patrocínio do Barão de Mauá na empreitada: ligar a Praia da Estrela, na Baía da Guanabara, à raiz da Serra de Petrópolis.

O turismo ferroviário também inclui passeios ecológicos - as pessoas contemplam a natureza de dentro do vagão, e o ponto de chegada pode ser, por exemplo, um mirante com uma vista espetacular. (IBGE)

A Vila de Paranapiacaba é a única vila ferroviária do Brasil conservada desde sua fundação, cidade tombada pelo Patrimônio Histórico Cultural, repleto de belezas naturais do bioma Mata Atlântica, e um rico acervo histórico a céu aberto perfeita para o estudo em campo.

Veja que vídeo bonito, com a música de Raul Seixas "O Trem das Sete"! A letra é muito significativa.

Um comentário: