O cirurgião clandestino


"Onde houver amor à arte da Medicina, existirá também amor pela Humanidade" (Hipócrates)

Hamilton Naki foi matéria de quase todos os grandes jornais norte-americanos em maio de 2005, quando de sua morte. No site Brasil Medicina a notícia levou o título de Hamilton Naki, um médico sem diploma, de autoria do médico Alfredo Guarischi, então Presidente da Comissão de Câncer do Colégio Brasileiro de Cirurgiões.

Quando veio ao conhecimento público a história do jardineiro negro que ajudara o famoso cirurgião Christian Barnard a realizar o primeiro transplante de coração em 1967, autoridades do hospital envolvido procuraram desmentir a notícia, negando a participação de Hamilton Naki nesse evento. 

“Havia uma grande vontade que um herói africano fosse transformado em um mito, pois o Sr. Naki tinha chegado bem mais longe que a maioria imaginara para aquele simples homem negro. (...) É triste que as sombras do racismo façam com que negros e brancos contem a mesma narrativa de modo tão distinto, cada um suspeitando dos motivos do outro. É triste que um homem considerado, por negros e brancos, tão maravilhoso como o Sr. Naki tenha sido tema de discussão, dando-se mais importância ao que ele não foi. Finalmente, a morte do Sr. Naki me traz à lembrança da busca por um mundo melhor, tão bem representada na música Imagine, de John Lennon.”

Melhor visulização na tela cheia (full screen) 

Nota: Encontrei vários slides, sem a indicação da autoria do PPS. Nas minhas pesquisas, li que o texto seria de Alicia Cesca (El cirujano clandestino). A formatação mais próxima do texto original foi esta apresentação de Karin Uzumi, do Tempo de Germinar.

Hidden Heart – Trailer do Documentário sobre a história de Christian Barnard e Hamilton Naki.

Educar



Uma bonita apresentação com o belíssimo texto de Rubem Alves, e que dedico ao Dia dos Professores. 

A primeira tarefa da educação é ensinar a ver. É através dos olhos que as crianças tomam contato com a beleza e o fascínio do mundo. 

Excelente leitura para reflexão!

Melhor visualização na tela inteira (full screen)

Música: One Man’s Dream, Yanni

O caminho da loucura


Na natureza nada é constante. Desejamos mudanças, mas sempre estamos fazendo as mesmas coisas.

Insanidade é querer que as mudanças aconteçam nos outros!

Melhor visualização na tela inteira (full screen). Clique Play e a letra "F" no teclado.
Formatação: Procurando autoria
Música: De Rosy ERA Hymne Parte Uno

Aproveitando o tema, clicando no link: http://www.bipolaridade.com.br/ você poderá conhecer um pouco sobre os altos e baixos do humor - bastante esclarecedor para entender as diferenças entre temperamento, personalidade e caráter e, sobretudo, saber o que é o Transtorno de Humor, conhecido como Bipolaridade.

Obrigado, Rubem Alves



"Sou grato pela minha vida. Não terei últimas palavras a dizer. As que tinha para dizer, disse durante a minha vida. Recebi Muito. Fui muito amado. Tive muitos amigos. Plantei árvores, fiz jardins. Construí fontes, escrevi livros. Tive filhos, viajei, experimentei a beleza, lutei pelos meus sonhos. Que mais pode um homem desejar? Procurei fazer aquilo que meu coração pedia."



Publiquei recentemente a apresentação Escutatória, um dos muitos textos de Rubem Alves, quando soube do estado de saúde frágil deste, que foi um excelente educador, poeta e escritor...

Hoje, minha singela homenagem a esta personalidade que deixou muitos frutos em sua jornada terrestre e que o formatador um_peregrino tão lindamente expressou com imagens e fragmentos escritos por esse ser iluminado... Não há como não se emocionar!

E, também, dedico esta apresentação à saudosa irmã de minha boa amiga Meire Bello... Amém!


Melhor visualização na tela cheia (Fullscreen). Clique Play e a letra "F" no teclado.
Formatação: um_peregrino@hotmail.com
Fundo Musical: “Song For A New Beginning”, Rolf Lovland